Pesquisa em Educação Matemática e Educação de Cegos

No dia 2 de setembro de 2016, aconteceu a primeira defesa de doutorado no Grupo Ruaké. A tese “O Ensino de Números  Decimais  em uma Classe Inclusiva  do Ensino Fundamental: uma proposta de metodologias  visando à inclusão”, desenvolvida por Marcelo Marques de Araújo, até então doutorando PPGECEM/REAMEC/UFMT/UFPA, foi orientado pelo Prof. Dr. Elielson Ribeiro de Sales, pesquisador do Grupo Ruaké, e representa um marco no Instituto, pois é a primeira pesquisa de doutorado concluída, no Grupo, com discussões relacionadas à Educação Matemática e Educação de Cegos.

RESUMO
O presente estudo teve como objetivo investigar quais as contribuições de metodologias de ensino e aprendizagem das operações aditivas com números decimais voltadas a educação de alunos de uma classe inclusiva no terceiro ciclo do Ensino Fundamental. A pesquisa foi desenvolvida com 10 participantes, sendo dois docentes, um professor de matemática da turma investigada e outro que atendia na sala de recursos, e oito discentes participantes de uma turma inclusiva do município de Belém (PA), sendo um deles era deficiente visual. A pesquisa se efetivou em seis meses e constou de um período de observação das aulas de matemática e demais disciplinas da classe investigada com uma duração de dois meses, além de ter contado com a aplicação de uma entrevista semiestruturada com os dois docentes e a discente com deficiência visual da turma investigada, aplicação de questões de sondagem e aplicação de questões de verificação da acomodação do conteúdo trabalhado após o período de uso das metodologias empregadas com os discentes participantes da investigação. A pesquisa teve a abordagem qualitativa e utilizou como metodologia a pesquisa-ação, tendo a aplicação de duas metodologias de intervenção: o uso do software MusiCALcolorida e o uso do Tabuleiro de Decimais, a fim de entendermos quais os aspectos propositivos destas duas ferramentas ao processo de ensino e aprendizagem dos números decimais aditivos direcionados aos discentes com deficiência visual e sem deficiência. Os resultados obtidos pela pesquisa demonstraram que o uso do software MusiCALcolorida e do Tabuleiro de Decimais foram propositivos não só para o aprendizado e compreensão dos números decimais em operações aditivas com o discente com deficiência visual, bem como para os demais alunos participantes sem deficiência visual. Assim, a análise dos dados demonstrou que houve relevante aumento da compreensão nas operações aditivas com os números decimais em media de 60% pelos discentes no aproveitamento da compreensão e operação do referido assunto matemático, além de representar um fortalecimento da interação e socialização entre os discentes como uma ferramenta para diminuir o processo de segregação e incidir na conquista de caminhos voltados à inclusão dos discentes com a questão da valorização e enriquecimento da percepção do aluno com necessidades educativas especiais junto à turma pesquisada.

Palavras-chave: Números Decimais. Calculadora Musical. Tabuleiro de Decimais. Deficiência Visual. Inclusão.

Universidade Federal do Mato Grosso / Universidade Federal do Pará
Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática
Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática – REAMEC
Pesquisa: Tese de Doutorado
Título: O Ensino de Números  Decimais  em uma Classe Inclusiva  do Ensino Fundamental: uma proposta de metodologias  visando à inclusão
Autor: Marcelo Marques de Araújo
Orientador: Prof. Dr. Elielson Ribeiro de Sales
Ano: 2016

Anúncios