Pesquisa em Educação Matemática e Educação Hospitalar

No dia 30 de novembro 2016, aconteceu mais uma defesa de mestrado do Grupo Ruaké (Grupo de Pesquisa em Educação em Ciências, Matemáticas e Inclusão) do Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI) da Universidade Federal do Pará (UFPA). A pesquisa “Educação matemática em uma classe hospitalar: relações, enredamentos e continuidades” foi desenvolvida por Eunice Maria Figueira Cajango até então mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECM), foi orientada pelo Prof. Dr. Elielson Ribeiro de Sales, pesquisador do Grupo Ruaké, e representa um marco, pois pela primeira vez um Grupo de Pesquisa do IEMCI, apresenta os resultados de suas interações acadêmicas e científicas em classes hospitalares.

RESUMO
O eixo central da pesquisa surgiu da proposta de dirigir o olhar ao cenário que compõe o contexto da educação em ambientes hospitalares, para investigar se ações relacionadas à educação matemática em classes hospitalares podem ou não contribuir para o bem-estar dos educandos, bem como favorecer a continuidade de estudos após ou mesmo durante o tratamento médico. A pesquisa tem como referencial teórico a cognição embodied, a partir da perspectiva de Luis Radford. A metodologia adotada é de abordagem qualitativa, e os dados foram obtidos por meio de entrevistas e atividades de educação matemática realizadas em um espaço anexo à Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, destinado ao acolhimento de pessoas em tratamento de saúde em Belém/PA, com nove educandos, na faixa etária de onze a cinquenta e sete anos, com níveis de escolaridade compreendidos entre o Ensino Fundamental e o Ensino Médio. O registro dos dados se deu a partir de anotações em caderno de campo, áudios e filmagens das atividades desenvolvidas. Houve também entrevistas com pais, alunos e professoras, no intuito de coletar informações sobre um pouco do percurso de cada aluno observado. A discussão dos dados é estruturada de modo a atender a dois aspectos: a importância das relações dialógicas configuradas no ambiente da classe para o bem-estar e o envolvimento dos participantes ao longo do processo educacional e a constituição embodied de conhecimentos apresentada pelos educandos em relação aos temas propostos. A apresentação dos resultados está distribuída em dois temas: composições referentes à geometria básica e significações acerca de medidas-padrão para comprimento e distância. As considerações finais afirmam a importância do acompanhamento docente em matemática a educandos em tratamento de saúde, de modo a concorrer para a garantia de continuidade no seu processo educativo. Compreendemos ainda que foram evidenciados indícios acerca da relevância de atividades que assumam aspectos embodied na constituição de conhecimentos matemáticos. Destacamos a necessidade de fortalecimento da parceria entre universidade e ambiente educacional hospitalar, com vistas à produção de novas pesquisas que contribuam para ampliar e fortalecer o debate acerca de políticas públicas para educandos nessa situação. Por fim, sugerimos a proposição e o desenvolvimento de investigações acerca dos processos educacionais nas unidades escolares que recebem educandos durante ou após o tratamento de saúde, com vistas a amparar reflexões na perspectiva inclusiva de acesso democrático e universalizado ao sistema educacional.

Palavras-chave: Embodied Cognition em Educação Matemática. Educação Matemática e Classe Hospitalar. Ensino e Aprendizagem de Matemática. Educação Matemática e Inclusão.

Universidade Federal do Pará
Instituto de Educação Matemática e Científica
Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas
Pesquisa: Dissertação de Mestrado
Título: Educação matemática em uma classe hospitalar: relações, enredamentos e continuidades
Autor: Eunice Maria Figueira Cajango
Orientador: Prof. Dr. Elielson Ribeiro de Sales.
Ano: 2016

Anúncios